Empoderamento

Agosto lilás – um mês para exigir mudanças

Oie, dançarines! Tudo bem por aí?

Vocês sabia dessa importância do mês de agosto para a história das mulheres atualmente? Isso mês, o AGOSTO LILÁS foi criado para marcar a e disseminar a conscientização pelo fim da violência contra a mulher.

Conforme o Brasa (2018),

A Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, surgiu da necessidade de inibir os casos de violência doméstica no Brasil. O nome foi escolhido em homenagem à farmacêutica cearense Maria da Penha Maia Fernandes, que sofreu agressões do ex-marido por 23 anos e ficou paraplégica após uma tentativa de assassinato. O julgamento de seu caso demorou justamente por falta de uma legislação que atendesse claramente os crimes contra a mulher. Hoje, a lei 11.340/2006 considera o crime de violência doméstica e familiar contra a mulher como sendo “qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”.

Daí, nasce o destaque para o mês de agosto ser um mês de dar mais visão às ações de combate dessa violência e de levar mais conscientização a mulheres vítimas. Claro que não podemos restringir nossa busca por essa mudança apenas a esse mês, mas o temos como um importante período de lembrança de ainda temos muitas mulheres precisando dessa transformação em suas vidas!

Não se enganem, são muitas as formas de violência contra a mulher:

  • FÍSICA: empurrar, chutar, amarrar, bater;
  • PSICOLÓGICA: humilhar, insultar, isolar, perseguir, ameaçar;
  • MORA: caluniar, injuriar, difamar;
  • SEXUAL: estuprar (forçar o sexo não consentido);
  • PATRIMONIAL: não deixar trabalhar, destruir objetos ou ocultar bens;

Pode ser que você ainda identifique outras formas, pois toda forma de restrição à vida, seja no âmbito físico, emocional, psicológico, social, pessoal são formas de violência contra a mulher quando o único motivo é o simples fato de ela ser mulher.

Por isso, mulher dançarina, saiba que você não está sozinha! Conte conosco para te dar informações, força interna, empoderamento pessoal, amor próprio e nutrição da sua autoestima para que você encontre dentro de você mesma um lugar seguro e toda força necessária para se retirar de situações de ameaças e de violência.

E se você já se vê em situação precisando de ajuda, procure alguém que te dê apoio, segurança e denuncie o agressor. Utilize os canais de denúncia:

  • Ligue 180 – para dúvidas e denúncias, funciona 24h, é gratuito e anônimo;
  • As manifestações também são recebidas por e-mail, no endereço ligue180@spm.gov.br. (Brasa, 2018)

Mulher, você não está sozinha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s