Autocuidado, Empoderamento

Você realmente está pensando da sua saúde?

Oies, gatones!

Como estão as coisas por aí? Nessa semana, passou por nós no feed do instagram um vídeo publicado no perfil @movimentocorpolivre de uma reportagem dos anos 1990 em que ridiculariza a pessoa gorda, bem como fortalece a ideia de que a pessoa gorda é feia e inútil num meio em que o tema era modelos para publicidade.

Atenção! Isso é GORDOFOBIA!

O discurso, na época, era tão natural quanto tóxico. E temos que uma geração inteira foi moldada, influenciada e julgada dentro dessa caixa cruel e imposta a nós! Nós mulheres, até hoje, vivemos consequência de um padrão estético imposto a nós muitas gerações atrás. Das nossas bisavós, tataravós? Enfim, talvez seja difícil rastrear desde onde cada uma de nós sofremos com essa imposição.

Atualmente, estamos vivendo uma revolução do corpo livre, da eliminação pela busca do corpo com as menores medidas, silhuetas impossíveis, sem nutrição, sem vida!! Agora juntando essas dezenas de anos de pressão e crueldade com nosso ser natural e a atual libertação dos nossos corpos, temos muito trabalho pela frente!

Um primeiro lugar que podemos nos enxergar é tentar idenficar se realmente estamos fazendo novas escolhas para buscar um corpo mais saudável, livre e respeitado em suas formas, necessidades e desejos. Com isso em mente, sejamos honestas com a gente mesma e mais do que isso, sejamos amorosas com nossas escolhas e nosso tempo. Como vimos ali em cima, foram muitas gerações “contaminadas” com essa mentalidade do corpo perfeito.

Por isso, perceba em você mesma, sinta em seu corpo, sinta suas emoções quando você se coloca em qualquer papel de quem está reproduzindo alguma rota para um corpo X. O que você sente? Como você se sente? É isso mesmo que você quer para você? Seu corpo precisa mesmo receber determinada limitação ou imposição?

Lembre-se você pode e deve ser quem você é. Isso deveria ser sempre assim, mas infelizmente, somente agora, estamos vivendo essa “permissão” de termos um corpo feliz e não um corpo moldado por padrões externos!

Ainda temos muito que transformar lá dentro de cada uma de nós! O trabalho é intenso e exigente, mas não desanime! Estamos todas juntas!

Mulher, você não precisa seguir padrão nenhum!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s